14.4.09

O amor no escuro, não, no claro,
é sempre triste, meu filho, Carlos,
mas não diga nada a ninguém,
ninguém sabe nem saberá.



2 comentários:

Anita disse...

ai, mel. se tem algo que me faz me sentir melhor, é saber que alguém sabe exatamente o que eu sinto agora... e me sinto pior também, porque, cara, se não sou só eu, então tem algo errado nesse mundo, nesse jeito de amar/desamar moderno, nessas relações fragmentadas, esses sentimentos tornados ilegítmos... mas é bom saber que não é coisa da minha cabeça. e que eu não sou uma tonta ultra-romântica. (sei lá.. me enrolei. entendeu?)

Luísa disse...

somos 2.
aliás...3, 4, enfim...

dói ser sempre coração.