6.5.09

weren't you adored?

já disseram por aí que eu sou incoerente. não vou desmentir, nem sei tanto de mim, mas eu tenho certeza que a incoerência não é culpa minha e não nasceu aqui dentro. se eu sou incoerente é porque eu tive que aprender a aceitar o gozo com a mesma naturalidade que o desapego - posso não ser lá muito romântica, mas eu garanto, tenho todo o amor do mundo dentro de mim. amor por amor, prefiro ele trancado aqui dentro, bem longe dos perigos, das loucuras e das doenças - uma vez eu li que o amor é a doença dos otários. se eu sei agradar não é por causa do amor, é por causa das mãos pequenas e ágeis e do perfume que eu escolhi com muito cuidado. e se eu digo que sei agradar é porque sei mesmo - aprendi a arte de satisfazer os outros mais do que a mim mesma bem cedo e bem rápido; é por isso que eu ando com as mãos atadas por aí, tropeçando em pés alheios e tratando de todas as feridas menos das minhas.

2 comentários:

Nah Safo disse...

dessas linhas intensas de suspiros e apertos no peito.

gostei muito.

Mari disse...

é, melzinha, tem hora que é melhor deixar tudo guardadinho e seguro mesmo.