25.1.10

ah, gente, a praia, não é mesmo?
sempre que há a possibilidade de visitar o litoral eu me encho de alegria imaginando um retiro idílico em frente ao mar, a brisa do mar no meu rosto, o som das ondas e alguma banda legal no meu mp3, amigos divertidos e cerveja. mas a real é que quando eu chego lá o que eu encontro é uma praia lotada de gente feia falando alto, farofeiros, muito pagode e nada de brisa do mar nos cabelos. mas tudo bem, eu considero uma das minhas maiores habilidades a de me adaptar a qualquer ambiente sem reclamar - afinal, como dizem todos os clichês, a gente tá aqui pra ser feliz, não é mesmo, minha gente?

só que sei lá, eu tenho uma relação diferente com a praia do que a maioria das pessoas, acho. quer dizer, é feriadão nessa grande cidade que eu tanto amo e todos os jovens antenados descem para o guarujá para curtir a vida - se enfiando numa balada absolutamente IDÊNTICA a qualquer coisa da vila olímpia, e isso quer dizer gente chata e esnobe, música ruim, homens escrotos e bebida cara. mas como eu já disse, eu me adapto, sabe. e podia muito bem me jogar na pista de dança e requebrar ouvindo algum tuntz tuntz genérico. mas é IMPOSSÍVEL. porque essa tribo de gente rica e descolada não vai pra balada pra dançar e se divertir. eles vão tão somente para caçar alguém do sexo oposto. olha, não me entendam mal, eu gosto de beijar, gosto da azaração (*risos*), sabe, mas eu não tô afim MESMO de ficar com você, moço trêbado de camisa polo (inclusive que onde é essa de camisas polo com um símbolo GIGANTESCO? puta coisa brega, galëre. prova de que dinheiro não compra bom gosto, *risos*) e cabelo milimetricamente bagunçado, que me agarra pela cintura e pergunta que significado tem minhas tatuagens. sorry, hon, mas você não faz meu tipo, OBVIAMENTE. porque eu OBVIAMENTE estou no habitat errado. mas isso não é óbvio pra você, né, porque você acha legal ficar irresponsavelmente bêbado já que é só assim que seu cérebro consegue funcionar na capacidade mínima pra puxar assunto com uma garota, *né*?

mas tudo bem, porque eu, com toda a minha adaptabilidade, não vejo o menor problema em largar as amigas na balada e voltar pra casa sozinha. [abro um parênteses aqui pra comentar que os taxistas do guarujá são MUITO BRÓTHER, foram os papos mais legais que eu tive HAHAHAH]

o melhor de ir pra praia, vocês praieros-guerreiros-solteiros que me perdoem, é voltar pra são paulo. eu gosto de poucas coisas tanto quanto a segurança espiritual de um boteco na augusta. meu instinto de preservação se vira melhor nos metrôs lotados e no trânsito incompreensível do que em qualquer alto-mar. digam o que quiserem, essa selva de cimento me acolhe como nenhum outro lugar no mundo e as possibilidades que existem só pelo fato de se estar aqui são incomparáveis.

a amiga de uma amiga me perguntou o que eu "curto" quando eu disse que o tipo de balada em que a gente tava não era muito minha vibe. a minha amiga respondeu por mim: "ela curte a rua augusta" e a menina retrucou "mas a augusta tem MUITA coisa diferente, né" e eu tive que explicar que eu curto a RUA augusta, o cheiro de mijo que a gente sente do lado de fora do ibotirama. uma mesa cheia de neo-hippies, a mesa do lado com patricinhas e a de trás com emos dentro do vitrini, pagar adiantado pela cerveja no bahia e tomar guinness no pub, sentar na calçada e observar as pessoas, as meninas lindas, os caras estilosos, os indies pedantes, os punks revoltados e vezenquando conseguir assistir uma briga de tribos. isso é amor, gente. é por isso que as i take back the city escuto essa grande declaração de amor à cidade grande do snow patrol:






no need to put your words into my mouth
don't need convincing at all
i love this place enough to have no doubt

it's a mess
it's a start
it's a flawed work of art
your city, your call
every crack, every wall
pick a side, pick a fight
get your epitaph right
you can sing til you drop
'cause the fun just never stops

i love this city tonight
i love this city always
it bears it's teeth like a light
and spits me out after days
but were all gluttons for it
we know what's wrong and it's right
for every time it's been hit
take back the city tonight

tell me you never wanted more from this
and I will stop talking now
one perfect partner, one eternal kiss...

Nenhum comentário: