29.3.10

ontem eu tive que tomar uma das decisões mais difíceis da vida: abandonar o flappers and philosophers do fitzgerald e levar pra casa o complete tales of the unexpected do roald dahl. isso porque eu fui na livraria cultura com a intenção de tão somente trocar um livro - ou seja, não gastar nenhum dinheiro - e já estava decidida a levar, também, três do ian mcewan (amsterdam, enduring love e the innocent), o big fish do daniel wallace (que tava 15 reais!) e mais outros três livros que eu não lembro agora quais são.

aí minha decisão foi o tales of the unexpected. porque eu amo o roald dahl. tá, eu também amo o fitzgerald, mas a gente esbarra em livros do fitzgerald com bem mais facilidade. o roal dahl é difícil de encontrar tanto no original quanto traduzido, e eu achei mesmo que não ia ter outra chance de complar o tales of the unexpected, COMPLETO, gente! eu já tenho o segundo volume, em português; mas era completo, em inglês, e barato. junto com ele levei o amsterdam do mcewan, o big fish e os outros dois dos três livros que eu não lembro quais são mas tão em casa, esperando por mim. achei que ia gastar todo o pouco dinheiro que havia na minha conta, mas descobri que, junto com o crédito que eu tinha do livro que eu tinha acabado de devolver, eu podia resgatar mais um descontinho esperto, e num ímpeto de gente que tem cocô na cabeça, comprei o fitzgerald também.

ou seja, se durante os próximos seis meses eu reclamar que não tenho o que ler, vocês tão autorizados a, sei lá, me chamar de idiota. *risos*

Nenhum comentário: