26.5.10

acho que a generation gap entre gente born in the 80s e gente born in the 90s é ainda mais considerável do que a que existe entre eu e meu pai, por exemplo. quer dizer, essa nova geração de jovens ainda-não-maiores-de-idade ou, como eles gostam de dizer no entretenimento pornô, barely-legal, se recusa a aceitar a importância da cultura musical dos anos 90 e eu acho isso um total absurdo. cheio de moleque aí falando mal de green day e offspring SEM CONHECIMENTO DE CAUSA! eu fico transtornada, porque por mais que não sejam bandas boas ou de grande relevância musical agora nos anos 2000 ou seja lá como se chame essa primeira década do século XXI, elas são as bandas - junto com outras muitas, claro - que formaram o caráter de milhares de jovens durante os anos 90. jovens de bom gosto, quero dizer, jovens que já escutavam beatles e animals e smiths, todos esses jovens foram influenciados por offspring. os anos 90 foram importantes, GALERA NOVA, parem de desprezar o que vocês nem se deram ao trabalho de conhecer!


quer dizer, neguinho nunca nem cogitou ouvir o dookie inteiro e vem dizer que green day é um lixo total. com que autoridade você pode afirmar isso, amiguinho? nenhuma! a onda agora é se enfiar numa bolha indie-hype-hipster-cool e ignorar a existência de qualquer outra coisa que não faça parte desse "new sound" que eu nem sei direito o que é e simplesmente tacar na caixinha com a etiqueta BANDAS RUINS, por quê? porque virou mass culture? porque virou música comercial? ter virado qualquer merda não tira o mérito do que foi feito antes, e é isso que a galera tá esquecendo de procurar.

sei lá, talvez eu seja muito protetora dos anos 90, mas eu acho mesmo que carinha que não vê relevância nenhuma em when i come around não sabe que merda tá falando. menininha que nunca achou que good riddance era a música que descrevia perfeitamente tudo por que ela tava passando não teve uma adolescência normal.


e eu não vou NEM SEQUER entrar em detalhes sobre o offspring, porque tipo, the kids aren't alright, né minha gente. pretty fly for a white guy, né minha gente. she's got issues, why don't you get a job, o fucking álbum americana inteiro, né minha gente. MOLDOU UMA GERAÇÃO ESSE DISCO.

agora vem me dizer que fucking franz ferdinand vai moldar uma geração.

se você não gosta do americana, se você não ouviu esse disco, ou os anteriores, se você acha que offspring é o que veio depois de conspiracy of one e green day pode ser resumido no american idiot, sua opinião musical, my friend, seu gosto tão bem cultivado por bandinhas indies de grande talento e inestimável obscuridade, isso tudo é irrelevante pra mim.





(isso porque eu só falei do lado mais podre dos anos 90, hein. não vou nem falar sobre grandiosidades como mark lanegan, lemonheads, afghan whigs, fiona apple e, ãhn, britney spears - *risos*)

(também quem sabe algum dia eu fale sobre o lado ruim dos anos 90, que na minha opinião foi esse culto que surgiu por ser "loser", quer dizer, eu amo o beck, mas ele criou toda uma escola de ódio a ser legal, bacana e bem sucedido e, portanto, gerou uma boa parcela de jovens totalmente fodidos na vida, e eu acho bem podre essa valorização do loser, ser-perdedor-é-legal-por-isso-eu-não-faço-nada-decente-com-a-minha-vida)

(e também deixei de lado a grande explosão do britpop que, né, foi lindo, blur e pulp e travis eu amo vocês. e, sem essa explosãozinha, o indie que nós conhecemos hoje e que os novos jovens renegadores dos anos 90 tanto apreciam nem ia existir - não adianta tentar escapar, we're tied to the 90s!)

(mais importante que tudo isso talvez seja escrever alguma coisa sobre a incrível moda dos anos 90! eu usei as maravilhosas 90s eyebrows até sei lá, pouco tempo atrás, e confesso que sinto falta delas, embora tenha me rendido ao formato que está na moda agora - que é mesmo mais bonito, mas sabe como é, não SIGNIFICA nada pra mim. e se você está se perguntando o que raios são 90s eyebrows, elas também são conhecidas como sperm-brows [definição aqui] e estavam nos rostos de quase todas as meninas dos anos 90, e são bem exemplificadas pela foto da fiona apple a seguir:


outra coisa muito interessante sobre a moda 90s, e que tá sendo meio retomada agora, eram os vestidinhos lisos ou floridos curtos, usados com botas, imitações de doc martens ou coturnos simples, acho lindo e sou super usuária até hoje, mas tudo isso fica pra algum outro post.)

10 comentários:

Nah Safo disse...

além de amar fiona apple, green day, offspring e todas as coisas trashs engraçadas dos anos 90 que mudaram minha vida, desde blink a nofx e todo punk rock que thank god é californiano, isso sem mencionar a Britney - SIM! - que foi quem abriu meus olhos pra homossexualidade, acredite, junto com Spice Girls, eu gosto bastante quando vc escreve assim e fala mal dessa galere sem noção do indie.

eles realmente me irritam.

@bgandolfo disse...

tá, sem palavras. vou ouvir the offspring mais feliz agora.

e obrigada duplamente. o tweet que te inspirou a escrever esse texto era uma afronta direcionada a mim e ao meu gosto musical provavelmente considerado duvidoso.. ganhou uma guerra por duas yeee haw, parabéns

DR. FLÁVIO MCFLURRY disse...

Primeiro eu tenho que te avisar que eu não sou um amante do indie, como vc tanto prega no seu texto, muito pelo contrário, eu acho Franz muito chato e o mais perto de indie que eu gosto é dr dog =p. O resto do meu gosto musical é baseado em Kings of Leon, Stones, blues velhos, Clube da Esquina e jazz! E sim, eu sei reconhecer a importância de certos grupos dos anos 90, mas eu prefiro trazer nomes como Gabriel, o pensador e Pato Fu, mas esse é o MEU gosto, não posso brigar contigo só pq o seu é diferente. O que eu disse foi apenas que são bandas que eu não gosto! A gente não tava discutindo a relevância histórica delas.
Outra coisa, pra ter uma opinião sobre green day, the offspring, coldplay e etc eu pesquisei coisas antigas deles sim, pq eu odeio quando as pessoas generalizam as bandas que eu gosto apenas pelo oq elas fazem na atualidade ou pq viraram “mass culture” (um exemplo disso é KOL, que virou totalmente gay no último cd e tocou até na NOVELA DAS OITO e isso não fez com que eu os odiasse e esquecesse oq eles foram, não confunda as coisas!). E mano, Sandy e Júnior e É o Tchan também moldaram uma geração e não é por causa disso que as pessoas não podem não gostar =). E mais uma coisa, mulheres de vestido curto e bota é sucesso total. TOTAL.

mel disse...

fábio, XUXU, eu não tava falando de você! vc levou a coisa muito pessoalmente, tava falando de adolescentes BUHOS que gostam das coisas só pq elas são "cool" e "obscuras". relaxa aê fleury, vc é daz'hora que eu tô ligada, sei que vc não rotula banda pq agora elas são um lixo, sei de tudo isso, escrevi o texto para meu próprio comprazimento lúdico pq eu amo os anos 90 e tudo que eles trouxeram, fim!

FÁBIO E ANDRÉ FLEURY, FRANZ FERDINAND FOI UM EXEMPLO GENÉRICO PRA EXEMPLIFICAR QUE BANDAS COMERCIAIS SÃO AS QUE VENDEM E AS QUE REALMENTE REFLETEM O QUE A MAIORIA DOS JOVENS OUVEM, NUNCA DISSE QUE NÃO GOSTAR DE GREENDAY É A MESMA COISA QUE GOSTAR DE FRANZ, VCS DOIS PRECISAM DE AULAS DE COMPREENSÃO DE TEXTO, BEIJO.

DR. FLÁVIO MCFLURRY disse...

EAOIUAEHIAEAEHIAEHIIHAE
eu sei que vc não tava falando de mim, mas como vc usou como exemplo tudo oq eu falei e postou isso só por minha causa, eu imaginei que tinha um pouco de pessoal nisso sim, eiuhaeuihaaeae.
e mano, repito, VESTIDINHO CURTO COM BOTA OWNA! EOAUIHAEIAEHI

mel disse...

mesmo porque a parte realmente importante do meu texto é sobre as sombrancelhas-esperma, ninguém vai comentar sobre isso?

mel disse...

ué, foi a nossa discussão que me inspirou pra escrever, mas no geral eu tava falando dessa mania ishcrota de ignorar o que passou só pq é comercial e/ou ficou ruim. fora isso, vc tem todo direito de não gostar de offspring, eu tenho todo direito de não gostar da russian red e, ao contrário das pessoas que eu menciono no texto, a gente tem razões legítimas pras nossas opiniões!

SPERM-BROWS 4EVER

mcflurry dos brother disse...

e outra coisa, mel, a russian red é muito mais gata do qeu a fiona apple. MUITO.

mel disse...

cara, não vou discutir isso porque a coisa de achar uma mulher mais bonita que a outra é muito muito pessoal, e a russian red é linda mesmo, só o que eu acho é que a fiona tem uma coisa de nunca ter se encaixado muito bem nos parâmetros da beleza nem nos anos 90 nem nunca (digo isso considerando modo de vestir, jeito do cabelo, essas coisas, não na parte que ela não pode escolher, tipo olhos azuis, lábios lindo etc, enquanto a russian red é bem previsível nos dotes físicos que ela mesma manipula, sabe. ela usa as roupas certas, tem o corte de cabelo da moda, quer dizer, acho ela toda muito pouco original, enquanto a fiona tem essa qualidade de ter sido sempre muito imprevisível e diferente, por isso aprecio mais. caralho, falo demais.

mel disse...

não vejo a relevância do teu comentário, vitor