19.6.10

então é o seguinte, eu gosto de acreditar no anonimato da internet, e apesar dos meus amigos saberem da existência do meu blog e me seguirem no twitter, eu assumo que conhecidos que não me seguem e não sabem do blog serão poupados do meu humor ofensivo. eis que eu fico sabendo do lançamento do ep do jennifer lo fi, bandinha underground paulistana hype nos círculos específicos, mas sem o apelo pop-indie necessário pra entrar no, err, *mainstream alternativo*.

eis que eu meio que sou amiga do guitarrista, e só fiquei sabendo desse ep porque ele colocou no status do orkut dele. nós somos amigos, mas não tão amigos, então apesar de ele ter meu msn e meu orkut, ele nunca chegou nem sequer perto de ler as coisas que eu escrevo, seja aqui ou no twitter.

e, sabe, por mais que eu tente, não consigo não fazer certas piadas. então eu lancei um comentariozinho engraçadinho e mordaz sobre a banda, achando que ele ia passar incólume pelo, heh, grande público. mas aí parece que o tal do guitarrista, meu colega, gosta de pesquisar no twitter as opiniões gerais da galera, e aí ele, tipo, viu o que eu disse. não só eu dizendo que a banda era "meio lixão" mas também comentando sobre quão atraente o tal do guitarrista - que, visualizem, está lendo meu tweet - era. "benzadeus que cara HOTTT" foram as palavras exatas.

ou seja, além de querer me enfiar num buraco negro virtual de tanta vergonha eu senti a necessidade de me redimir, e meio que falei pro cara que ia nos próximos dez shows da banda pra mostrar meu suporte e admiração, AHAM.

aí me vejo sexta à noite numa festa open bar da psicologia puc na qual jennifer lo fi vai tocar, porque né, eu posso não CURTIR O SOM *risos* mas sou uma mulher de palavra.

dizer que a luz acabou no meio da festa, porque dar festas em casarões centenares do pacaembu aparentemente não é uma boa idéia, seria um retrato pouco fiel da sequência de acontecimentos pouco usuais, mas pagar 25 reais e beber à vontade nunca é motivo pra reclamar. menos quando seu amigo que chegou uma hora depois de você consegue entrar sem pagar e beber de graça. so much fail pra você, melody.

o que também é muito fail é seu amigo, esse mesmo que entrou sem gastar um tostão, interromper uma conversa super interessante rolando entre vocês pra dizer "queria te beijar". AH, AMIGÃO, YOU GOTTA BE FREAKIN' KIDDING ME. coisas que só entorpecentes lícitos ou não fazem por você né. e também a carência de estar fucking solteiro numa festa e não ter ninguém em quem chegar. sabe, essa combinação de fatores deixa a gente mesmo numa situação vulnerável, mas amiguinhos do sexo masculino, a dica é: sua amiga brother do coração não vai se sentir lisonjeada se você bêbado de madrugada no meio de uma festa incorporar a sua persona solitária e dizer que quer beijá-la. não, isso só soa como "é, não consegui ninguém mesmo, me deu vontade de te beijar, porque, né, sou carente e você é a coisa com peitos mais próxima de mim no momento" ou seja, ou beija logo de surpresa, porque aí você pelo menos consegue o que queria, ou guarde as verbalizações dos seus desejos momentâneos pra você mesmo.

Nenhum comentário: