9.11.10

there’s hesitation and it always remains

às vezes eu canso de falar sobre mim o tempo todo, mas que outras histórias eu posso contar senão as minhas próprias? eu sei lá o que eu tenho pensado ultimamente sobre mim mesma e sobre o que eu me tornei, tenho sido feliz, tenho estado tranquila, mas eu não consigo me livrar dessa self-impression de que eu não sou nada muito além de um tédio sensível, cansei de de repente me sentir tímida e maladjusted, parece que tudo que eu sei sobre a vida e as pessoas ao meu redor vieram de todos os livros que eu li, eu queria entender como é que se relaciona de verdade, como é que se conhece alguém e não só o estereótipo desse alguém, como eu me deixo conhecer, como eu deixo alguém me ver inteira e além da imagem que eu tenho de mim mesma. é sempre assim que eu imagino que as pessoas me enxergam: a menina que causa uma impressão momentânea mas de quem todos esquecem no segundo em que ela sai da sala, eu nunca encantei nem emocionei ninguém, mas essa sou eu? acho que eu me vejo com tão menos cores do que seria possível me pintar, mas não posso evitar, eu escuto comentários alheios, eu sei que tipo de garotas causam certas impressões, eu não sou inesquecível.
eu sou só uma menina pequena, eu nem sequer tenho seios o bastante pra enfeitar um decote…

Nenhum comentário: