17.6.13

occupy são paulo

todos esses últimos dias eu tive várias idéias para escrever, e queria muito ter tido tempo de sentar aqui e transformar as idéias em palavras, mas não deu por causa do trabalho, e da vida, e também porque minha internet estava uma grande merda.

eu ia escrever sobre meu feriado em juquehy que foi lindo, eu ia escrever sobre as minhas amigas e como elas são incríveis e como num mundo onde às vezes é impossível não se sentir sozinho e perdido é lindo que elas apareçam e mostrem que não é nada disso, que nenhuma distância é falta, e como é bom saber que tem gente disposta a vir até mim e me fazer rir e ser feliz, aí consequentemente ia falar de girls e sobre o retrato da amizade feminina, e também queria escrever coisas inspiradas pelo 1Q84 (sim, de novo), mas é isso, todos os tópicos vão se perdendo com o tempo, com minha falha em transformar a urgência e imediatez deles em coisa escrita, e no fim eles não fazem nem mais sentido pra mim, quanto menos pra quem viesse aqui.

mas calhou de que a gente tá vivendo um momento lindo, surreal, histórico, e eu pude vir aqui falar um pouco disso.

hoje mais cedo no facebook eu postei o seguinte:

(versos que não são meus nem são maus:)

pra quem acha que "por corrupção ninguém vai pra rua", pra quem acha que manifestação tira direito de ir e vir, pra quem concordou com arnaldo jabor e pra quem acreditou na retratação dele, pra quem acha que vídeo sobre repórter machucada significa algo além de orgulhinho ferido da imprensa, pra quem acha que manifestante "não tem nada pra fazer", pra quem acha que só tem filhinho de papai nas ruas e pra quem acha que filhinho de papai não deve se manifestar - "porque a luta não é dele, ele não pega ônibus" -, pra quem acha que manifestação por direitos é "romantismo desnecessário" e pra quem não acha que existe censura e repressão, pra quem não percebe que a cidade tá parada todo dia e não é por causa de 20 centavos, pra quem acha que manifestação só atrapalha o trânsito, em vez de questionar por que o trânsito em sp é uma merda todo dia o dia todo, pra quem ainda acha que os vândalos são os manifestantes e não a polícia a mando do nosso governador; e pra mim, que achei que haddad prefeito significaria alguma coisa, alguma coisinha assim, alguma coisinha pequenininha mas ainda assim alguma coisa: como eu sou burra!!!

diz pra gente, caetaninho! 





eu não pude ir a nenhuma das manifestações, mas meu coração está com todo mundo que está lá, apanhando e levando bala de borracha, gritando por um bem em comum e mostrando o que é ser um de nós. parte de mim está realmente preocupada com todos os amigos que se manifestam, pela saúde e segurança deles, e outra parte de mim está tão orgulhosa de tudo isso, e triste por não poder participar ativamente.

somos muitos no brasil inteiro, cagando pra censura, pra manipulação da mídia, para violência que é praticada pela pm mas teorizada por nossos governantes - aqueles que NÓS colocamos no poder. espero, como alguns já disseram no facebook, que o movimento não se disperse, não perca a energia, não vire só "um dia bonito na história". espero que os resultados não sejam apenas a redução da tarifa de ônibus, mas também a propagação dos absurdos que a preparação para a copa fez, que são embasados por comentários também absurdos da direção da fifa, o fim do governo para as grandes corporações, o fim da polícia militarizada num país que, pelo menos no papel, não é mais uma ditadura militar, o fim dessa ditadura encoberta que nós na verdade vivemos, e, quem sabe até, o impeachment do alckmin, que é um monstro, que agiu contra os direitos humanos inúmeras vezes, que comanda a polícia militar que age violentamente sem necessidade, que massacra pobre, que bota fogo em favela, que "não mata quem não reage" mas que no fim das contas é tão abusada e manipulada pelo governo quanto todos nós. espero que o resto das pessoas, as que ainda não concordam com a manifestação, as que acham que as minorias estão adquirindo privilégios demais - privilégios pelos quais eles acham que eles pagam - e percebam que nós somos todos os mesmos, que nos colocar uns contra os outros é uma maneira de nos calar, que se algum de nós pagam impostos e taxas por coisas que não usamos é porque podemos pagar pela opção provada, e quem não pode precisa sim dos nossos impostos eda nossa ajuda. esperam que percebam que o governo não existe para auxiliar apenas um parcela de nós, e que todos nós estamos juntos e devemos protestar e lutar juntos.

eu não sei se isso tudo é romantismo da minha parte, mas não me parece ser. eu nunca pude fazer parte de um momento em que a população inteira se une contra um inimigo em comum, e isso me parece lindo e necessário e ideal, e foda-se quem acha que "no passado nós protestávamos por eleições diretas, agora tamo protestando por 20 centavos". quem ainda pensa assim merece ser manipulado e abusado, quem ainda pensa assim merece viver num estado opressivo e injusto. uma causa nunca anula a outra, e normalmente uma causa guarda muito mais por trás do que apenas o que a motivou.


Nenhum comentário: