12.11.14

livrinhos, filminhos, musiquinhas

olá

hoje eu queria começar numa vibe ~literária~ e recomendar:

- esse tumblr que eu acabei de descobrir e é MA-RA como dizem os jovens

- graças ao tumblr aí de cima eu achei esse artigo sobre a primeira edição dos contos dos irmãos grimm: awesomeness na mais pura forma. (update: eu tenho uma edição em vários volumes dos contos dos irmãos grimm que pertencia à minha vó, e as versões das histórias nessa edição são as mesmas versões mencionadas nesse artigo. quer dizer, posso acreditar que essa edição foi traduzida pro português mas não tinha até hoje sido traduzida pro inglês? hard to believe)

- também graças ao mencionado tumblr, queria recomendar esse artigo do kurt vonnegut (aniversariado ontem, inclusive) sobre como escrever com estilo

- e por fim ordeno a todos que acessem esse link e leiam a coletânea de melhores primeiras frases em livros de ficção científica (e não ignorem os comentários, tem muita magia neles!)


também queria dar uma de (RISOS) cinéfila, então minhas recomendações de filmes recentemente assistidos:




cara. esse filme é tudo de bom. tem a rashida jones com franja suada grudada na testa no papel da celeste, que é uma personagem incrível cujos conflitos não se bastam na sua relação amorosa. tem o elijah wood sendo o assistente gay dela. tem a emma roberts sendo a cantora pop em ascensão. a história é sobre a dificuldade de conseguir deixar para trás uma relação que não dava mais certo com alguém que você ainda ama profundamente. apenas: <3





em duas palavras: aubrey plaza. tá, ela é a mesma personagem sempre mas who cares quando você tem no currículo scott pilgrim e parks & recreation

enfim. esse filme eu revi recentemente com meu pai, e o comentário que ele fez foi: é uma fantasia para adultos, né. e é, cara. os personagens todos são tão comuns, tão acreditáveis, tão de verdade, que é muito fácil enxergar a verossimilhança da maluquice toda, é muito fácil se inserir. além do que é muito difícil fazer um filme sobre viagem no tempo e errar, porque viagem no tempo é sempre legal, mesmo quando o filme é ruim.




ok, mais uma protagonista com a franja cagada, talvez essa seja a receita pra me conquistar. (also, não faça a história da sua protagonista de franja cagada somente existir em prol da história mais importante do protagonista homem). enfim, a jillian tem a franja cagada, tá insatisfeita com a carreira que escolheu mas também não enxerga grandes possibilidades no resto das coisa tudo. sounds familiar? parece eu e todas minhas amigas. além disso ela tem uma amiga do tipo que todas nós temos, a amiga certa, a que ri das coisas absurdas com a gente e faz perguntas do tipo "por que isso tá acontecendo com a gente???", só que a dela é melhor porque ela tem um caminhão de sorvete.




eu revi esses dias esse filme na casa de uma amiga e não vou mentir. é o típico filme indie-adolescente sobre um rapaz ligeiramente problemático que encontra suas soluções quando da chegada de uma bela e adoravelmente problemática moça. mas cara. muito fofo. e como vocês podem ver, tem uma cena que gira em torno de um sorvete, e isso é extremamente relevante. also, isso.




i shit you not: rever gremlins foi surpreendente. primeiro porque um filme com tamanha violência e cenas ensanguentadas não seria considerado apropriado pra crianças hoje em dia. não sei se era considerado apropriado, mas que eu e todas as crianças da minha idade assistimos esse filme a valer, isso é um fato. segundo porque assistindo com uma ~mente adulta~ eu consegui traçar uma mini tese antropólogica (só que não sobre pessoas, sobre gremlins). há claramente os que são maus porque nasceram maus, e os que são maus porque se tornaram maus (resposta natural ao ambiente hostil, no caso dos que ficam nas mãos do professor malvado). e há o primeiro, imutável em sua ingenuidade e pureza. mestrado aí vou eu.

also, esse chinês creepy aí cheio das sabedorias sobre estar ou não estar preparado para cuidar de um ser desses, isso aí dava bom material de estudo também. os gremlins são uma metáfora para quê? para o que a humanidade não estava preparada ainda, e por que representar isso com serzinhos estranhos? qual é o objetivo? quem somos nós? etc


por fim, queria compartilhar uma playlist na qual me joguei esses dias (meio downers, mas quando eu fiz a playlist foi uma ~vibe boa~):


- less than you think - wilco



- the needle and the damage done - neil young



- true love will find you in the end - beck



- lover, you should have come over - jeff buckley



- miss misery - elliot smith



Nenhum comentário: