1.12.14

coisas nas quais eu tenho pensado (mas não profundamente o suficiente para fazê-las interessantes ou chegar a alguma conclusão)

1. a fragilidade de certas relações e amizades, os diferentes jeitos que pessoas reagem a uma mesma situação e como isso pode dificultar a comunicação entre nós, pessoas desse mundão de meus deus

2. a dificuldade de comunicação no geral; a gente anda por aí falando coisas que são interpretadas de maneiras que nós nunca conseguiremos controlar, especialmente nessa era louca tecnológica, a gente abre mão de intonações, de tons de voz, de linguagem corporal, de gestos, é impossível saber o que a outra pessoa realmente quis dizer, é impossível saber como alguém vai reagir ao que você está dizendo, a gente acaba lendo nas palavras dos outros os nossos próprios medos, eu acho. a gente lê agressividade onde não tem, a gente lê descaso, a gente lê despreocupação, e às vezes não é nada disso, é só o reflexo do nosso próprio medo de ser sozinho, de estar mal compreendido, de ser esquecido por alguém que a gente não quer esquecer e mais importante a gente não quer que nos esqueça

3. ler é da hora demais, gente. that's it, incentivem a leitura, pais, mães, tios, avós, irmãos, incentivem essas criança tudo a ler, porque ler é fucking awesome.

4. revi um pedaço de antes do amanhecer hoje e putaqueopariu que filme maravilhoso, como pode, um filme tão simples, uma ideia tão simples, um bagulho tão simples mas que representa um treco indefinível, sei lá.


fim



(um gif de twin peaks pra vocês)



Nenhum comentário: