27.1.15

coisas que eu descobri

1 - esse vestido maravilhoso


ele tem estampa de ~cigarrinhos~ meus amigos. e a fumacinha dos cigarros dá a volta toda no vestido. esse vestido é tudo, amigos, tudo. e eu tenho? isso mesmo: nada.



ela chama broad city e tem como protagonistas duas amigas de vinte e poucos anos que moram em nova york. é que nem girls, mas mais deselegante, mais honesto e sem aquela pretensão lena dunham style, saca?
estou: viciada.
além do que os figurinhos são maravilhosos e o humor é de outro mundo, fazia muito tempo que eu não gargalhava a valer com uma série de comédia.

é uma vibe meio seinfeld, pois não acontece muita coisa e elas tão em ny, mas o enfoque feminino é bem legal, as personagens são bem não arquétipos (tipo friends, ou até mesmo girls), dá ´ra ter o ~feeling~ de nova york na perspectiva de uma juventude que nunca foi nada parecida com a juventude em ny que friends tentava retratar.

uma vez eu li um texto que comentava sobre o maior problema de friends: os personagens eram completamente anacrônicos. eles gostavam de coisas e faziam referências que os pais deles fariam, não a juventude que eles representavam, e eu achei que o texto era on point. friends era uma série sobre jovens que tinham cabeça de gente de meia-idade. é claro que eu não sei mais onde está esse texto, mas vou tentar achar. acho que é a mesma coisa com how i met your mother. é um humor fácil, simplório, porque não lida com a juventude real.

girls e broad city conseguiram retratar uma juventude específica de maneira muito verossímel, e as duas séries não precisam de risadinha no fundo pra validar as piadas. essa é a dicona da semana.




Nenhum comentário: