26.2.15

esses dias me disseram que meu blog estava ~bombando~ sempre com coisa nova pra ler, e eu queria muito continuar nesse ritmo - se eu estive ausente mais do que o necessário é simplesmente porque: minha casa ficou mais de 48 horas sem luz.

ou seja: não houve banho, não houve tv, não houve microondas, não houve interwebs. noite passada fiquei dando voltar com o carro pra carregar a bateria do celular. ou seje.

pra contribuir pra estranhice toda, ontem eu não dei aula porque - risos - minhas turmas só começam semana que vem. quem me avisou? isso mesmo, ninguém.

aí eu fiquei na escola fazendo várias coisas aleatórias e meu dia foi.. bom? melhor do que o resto dos dias, definitivamente, então talvez o meu problema seja mesmo com dar aula, se pá e isso que eu não aguento mais.

se bem que as aulas que estou dando no outro colégio tão sussa, eu tô curtindo (fora ter que acordar as 5h30 da manhã, isso eu dispensava a beça), então acho que o real problema seja: dar aulas nessa escola em específico que eu odeio.

curiosamente: hoje eu recebi dois convites (talvez ofertas seja uma palavra melhor, mas convite é tão mais bonito) pra fazer outras coisas e viver uma vida sussa e feliz.... porém nada é simples assim.

aí eu tenho duas opções.

eu posso aceitar meu lado ~místico e cigano~ e acreditar que certos sinais significam mesmo algo. do tipo: não existe coincidência, existe uma ~conexão cósmica~ que faz coisas acontecerem. coisas do tipo: eu estar odiando meu emprego querendo me matar e 2 (duas) oportunidades aparecerem.

ou eu posso fazer a cética e não largar meu emprego por oportunidades incertas - e tentar conciliar tudo sem parar de dar aula na escola, ou seja, ser rica porém: morrer.




(curiosamente, depois de escrever esses texto e ainda na dúvida existencial entre ser mística e ser cética, decidi assistir a um filme que não via há muito tempo e que tava salvo aqui no meu computador. achei que a escolha desse filme acabou sendo ~cósmicamente ideal~ pois o que eu não lembrava é que foi nesse filme que eu "aprendi" uma certa filosofia de vida que é a da inevitabilidade. o que um dos personagens - interpretado por um sempre brilhante gary oldman (sdds dracula) - diz é que você pode considerar certas coisas coincidências, ou você pode considerá-las inevitáveis, a ideia é que se algo acontece, é porque esse algo era inevitável - caso contrário não teria acontecido. a inevitabilidade pressupõe que dado tempo o suficiente, tudo que pode acontecer acontecerá. e que se algo acontece num suposto agora, é porque era pra ter acontecido nesse suposto agora. acho que essa é a melhor perspectiva sobre o meu dilema)



2 comentários:

Ursula Vettori Moss disse...

VIDA CIGANA EH NOIS QUE VOA

sim, estou lendo seu blog novo.

sim, lia o outro tb.

sim, sou sua stalker.

sim, estou com saudades.

sim, bju no umbigo :*

Nah Safo disse...

CIGANA MÍSTICA >>>>>>> CAPITALISTA MORTA

vc entendeu