31.3.15

eu tô tentando manter a cabeça erguida e ser feliz até porque tanta coisa boa tem acontecido na minha vida, mas tem umas coisicas de nada que tiram a gente do sério né. hoje eu decidi me aventurar no maravilhoso mundo do facebook e pelamor, gente, aquilo é o esgoto do pensamento humano raso e equivocado. tudo que eu gosto sobre as pessoas e sobre viver em sociedade desaparece quando eu me dou ao trabalho de ler o que a galera posta lá. sei lá, amigos, eu sou do princípio de que se não há nada interessante a ser dito, apenas mantenha o silêncio. acho que esse acaba sendo o maior problema, todo mundo quer falar o tempo todo, quer ser ouvido, quer ~dar opinião~ e o facebook é o veículo perfeito pra essa histeria do falar. porque é isso, gente, o facebook é histérico, é incômodo, é invasivo e é burro. hoje de todas as coisas absurdas que li, o que fez meu ~sangue ferver~ como diz minha mamãe foi alguém que comentou num post (o post já era burro e irritante, mas eu poderia ter ignorado a existência dele como ignoro tanta coisa, tanto comentário desnecessário, tanto pitaco inútil, mas com o comentário eu não consegui manter minha serenidade): "vivi quase dois anos dentro da usp e posso afirmar que menos de 25% das pessoas está lá pra estudar. bando de burros que só querem fumar maconha". algo assim.

AMIGÃO. APENAS PARE.

1) você pode viver dentro de qualquer lugar pelo tempo que for, ainda assim você nunca NUNCA pode afirmar que sabe qualquer coisa sobre as outras pessoas que frequentam tal lugar, a não ser as coisas que as próprias pessoas te dizem. isso quer dizer que: a não ser que você tenha conversado com os 75% das pessoas que a seu ver não querem saber de estudar, e tais pessoas tenham dito claramente as palavras ~eu não quero saber de estudar~, o que você acha que 75% das pessoas desse lugar querem e pensam é apenas isso, achismo, e seu achismo diz muito mais sobre você mesmo do que sobre as pessoas que você diz conhecer.

2) a usp tem diversos problemas? sim. como quase toda instituição pública? sim. isso quer dizer que os alunos são responsáveis pelos problemas? não. inclusive, a maioria dos alunos quer resolver os problemas pra que eles possam, isso mesmo: estudar!!!! em paz!!!! sem ter medo de estupro, de assalto, de buraco no chão, de sequestro, de beco escuro e, sim, até mesmo, da pm, que se por um lado parece ser a solução pra todos esses medos que temos, por outro é ainda mais uma instituição pública problemática, ainda por cima militarizada e amplamente conhecida pela violência gratuita e aleatória, dirigida a alvos específicos. OU SEJA, quem é negro, quem é pobre, quem tem cara de ~rolezinho~ também quer poder frequentar a universidade sem ter medo da violência policial.

3) há alunos ~boça~ na usp? sim. esses alunos estão apenas na usp, se aproveitando do governo e dos impostos pagos pelos cidadãos de bem? se segurem nas cadeiras porque isso pode ser um choque pra muitos, mas: alunos que "não querem saber de nada" estão em todos os lugares. I SEE ALUNOS PICARETAS. WHERE? EVERYWHERE. isso é um problema social brasileiro, não é um problema das universidades públicas. entra num mackenzie pra ver se eles são tão dedicados assim. entra numa faap. numa cásper, numa puc. é tudo igual. isso não quer dizer que a juventude está perdida, que o futuro está morto. quer dizer que as universidades, públicas e particulares, estão cheias de gente jovem, que quer estabilidade, emprego e educação, mas também quer ~curtir a vida adoidado~, sair, beber, usar drogas, beijar na boca e ser reckelessly happy. isso é padrão da juventude, gente. isso existe evrywhere, no mundo todo.

4) os alunos da usp fumam maconha? alguns sim, alguns não. alguns também comem carne, outros não, alguns se depilam, outros não, alguns curtem toddynho e pão de queijo, outros não. sabe quem mais fuma maconha? todo mundo. universitário ou não, da usp ou de faculdades particulares, pessoas com filhos, idosos, médicos, advogados, professores, escritores. todos fumam maconha. ou não. my point being: fumar maconha não tem nada a ver com seus preconceitozinhos privilegiados.

Nenhum comentário: