7.3.15

recap girls s04e07

vou começar dizendo que por mais endearing que a cena inicial desse episódio tenha sido, dar aula não é aquilo.

é claro que numa escola linda como a que a hannah trabalha, numa sala com poucos alunos como a sala para qual a hannah dá aula, e com uma sala dos professores confortável e um professor ~gatinho e engraçado~ com o qual a hannah imediatamente se dá bem e que a chama pra sair imediatamente, tudo fica relativamente mais fácil. e mais legal. e mais interessante. etc.

agora tentem dar uma aula sobre édipo rei numa sala de aula de ensino médio. JUST TRY IT. quero ver vocês se divertirem tanto quanto a hannah. além do que, não quero frustrar futuros professores que por acaso estejam lendo esse blog, mas os alunos nunca entendem suas piadas. (lembrando que o problema não são suas piadas).

tenho que ficar me lembrando também que a hannah é uma professora substitutiva, conceito que - não sei por que - não existe nas nossas realidades brazucas, e me parece que apenas substituir é bem menos estressante e chato do que aguentar uma sala de 30 adolescentes todos os dias por um ano. (gente, salas com 30 adolescentes são salas fedidas, pois: puberdade. puberdade é um período tenebroso)

agora tratemos da situação hannah e mimi-rose.

achei bem legal o jeito que esse episódio tratou ex namorados e namoradas no geral. ex são sempre aquela pedrinha no sapato, não porque as pessoas terem um passado seja algo incômodo, mas porque é muito difícil evitar comparações e comparações levam a auto-análises, e auto-análises levam a algo que eu não sei bem nomear mas que é: bad.

anyway, eu achei toda a premissa da mimi-rose de ser madura e superior a todas nós mulheres meio ~obnoxious~ a princípio. toda essa coisa de querer ouvir críticas sinceras da hannah e conversar sobre como a hannah ainda se sente em relação ao adam, enfim, achei tudo muito fake, achei a mimi-rose uma grande falácia.

tive que parar e me perguntar por que raios eu precisava transformar em falácia uma mulher que é exatamente o que eu queria ser. fato é que no episódio anterior mimi já tinha se firmado na série como a única mulher realmente madura que já vimos passar por essas quatro temporadas, e depois de tantas vezes em que eu me identifiquei com todas as personagens em diversos momentos - normalmente nos momentos mais sombrios e infantis delas - meu cérebro simplesmente tinha que compreender mimi-rose como uma invenção.

aí nesse episódio a mimi acaba se mostrando como o estereótipo mentiroso da mulher madura e sábia. toda a cena na lavanderia serviu pra que todas nós pudéssemos odiar mimi-rose. porque ela é tão maior, tão mais adulta, tão compreensiva, que não dá pra fazer nada além de odiá-la. a cena serviu também pra gente amar um pouquinho a hannah, porque dá pra ver como dói pra ela passar esse tempo com a nova namorada incrível do adam, e ainda assim ela está se esforçando ao máximo pra não ser escrota. "your show was beyonce to me", ou seja, você respeita meu espaço físico e mental e eu te elogio exageradamente e mentirosamente ao invés de usar minha incrível habilidade literária sarcástica pra te insultar.

não queria ser eu a primeira a dizer isso, mas nesse momento: #somostodashannah.

e aí a mimi-rose começa a contar uma história sobre uma fotografia de guerra e meus olhos literalmente viraram pra cima em desprezo, assim como os da hannah, porque, né, quem fala assim?

por isso é incrível como essa persona da mimi-rose é desmascarada - não como a falácia que eu queria acreditar que ela era, mas como um escudo, uma proteção, um apoio, porque no fim das contas, mimi-rose também tem inseguranças e também se compara à hannah, e também vê na hannah qualidades que não vê em si mesma.

esse momento em que você passa a enxergar aquela garota perfeita como uma garota apenas, uma garota como você, que tá aí trying really fucking hard que nem você e que tem medos e falhas que nem você.. esse momento pode ser life-changing. como no episódio anterior havia sido life-changing pro adam entender que sua namorada não tem que ~precisar~ de você, mas apenas te querer.

no fim das contas, acho que a mimi-rose foi uma adição essencial pro crescimento dos personagens e da série no geral.

queria concluir que: estou ansiozzy pro próximo episódio em que o hot teacher da escola da hannah estará usando uma camiseta do hemingway.

Nenhum comentário: