2.10.15

questões da vida

gente eu não costumo postar coisas do instagram aqui, na verdade acho que fiz isso só uma vez pelo exato mesmo motivo que farei agora, e tal motivo é:




keith haring!!!!!!


gente isso custou muito mais dinheiro do que eu deveria gastar mas eu não resisti??? semana que vem é meu aniversário, eu merecia uma lembrancinha.

além disso gostaria de dizer aos meus fãs todos que imploraram por mais infos sobre o livro do chuck palahniuk, [ler em entonação de hillary clinton] today i'll adress that matter.

vi no literary starbucks (recomendo a leitura muitíssimo pois: humor elegante, humor fino, toda uma sensibilidade na piada) que hoje é ..... BANNED BOOKS WEEK

eles encorajam os leitores a falarem sobre seus livros banidos/censurados favoritos, e eu não pude evitar a curiosidade de procurar no google por uma lista de livros censurados pra saber quais eu já tinha lido. não vou ficar aqui me prolongando nessa lista, porque eu li os bem basicões mesmo que todos leram tipo the great gatsby, brave new world, the adventures of huck finn, e as listas mais completas mostram que todo e qualquer tipo de livro é censurado, desde 50 tons de cinza pelo conteúdo puramente erótico embora ~a nível de profundidade literária e conteúdo de alguma forma perigoso~ ele não tenha nada, até livros como farenheit 451, cujo problema é puramente na ideologia da obra... enfim, todo mundo já leu algum livro censurado, mas o que eu achei legal mesmo é ver a lista de motivos pelos quais livros são banidos ou censurados

aí fiquei pensando nesse livro do palahniuk que tô lendo que, como muitos outros livros dele, se enquadram em vários dos motivos pra censura, e às vezes penso çocorro como cabe tanta perversão na cabeça de uma pessoa só, mas ao mesmo tempo são perversões tão possíveis, tão adequadas pra nossa condição social, e além disso tudo sempre um humor, uma gracinha, uma punchline, que cheguei à conclusão que chuckzinho é um mestre da técnica. mas no fundo no fundo as histórias dele são repetições umas das outras, a mesma atmosfera meio suja meio pós-apocalíptica mas na verdade aquele momento de desmoronamento e esvaziamento da moral social que ocorre no pré-apocalipse, quando você já sente mesmo que é o fim então why bother. sabe gente??? quer dizer, é sempre um retrato maravilhoso de nós mesmos, do jeito que a gente construiu nossas relações, mas só. sem grandes epifanias, principalmente pra quem já leu o suficiente pra se familiarizar com o estilo. 

mas anyway, estou lendo beautiful you que retrata mais ou menos um tipo de revolução sexual, mas que acaba por escravizar as mulheres ao invés de liberá-las como prometido. só que dessa vez a revolução é mercadológica e não ideológica (já usei essa palavra duas vezes hoje, estou muito politicada hoje), e está nas mãos do dono do maior conglomerado industrial americano. e é claro que, sendo o hómi que é, ele usa esse poder revolucionário pra padronizar e dominar as mulheres todas desse mundão. ele inventa uma linha de produtos sexuais maravilhosos de outro mundo loucura total com técnicas que ele aprendeu com uma guru do sexo que mora no everest e tem tipo 200 anos. enfim, tais produtos, da marca ~beautiful you~ são muito mais prazerosos e incríveis do que qualquer hómi, então todas as mulheres largam tudo - carreiras, relacionamentos, filhos, estudos - pra ficarem trancadas no quarto se masturbando eternamente. 

é interessante, é uma visão bem atual e crível de uma revolução sexual comandada por gênios do marketing e do comércio, em uma sociedade que pende pro patriarcado e domínio social masculino. tudo daquele jeito junkie pré apocalíptico que eu falei antes, então muita violência gráfica, muitas cenas de sexo loucão, e inclusive uma cena de estupro fortíssima abre o livro, então eu aconselho pessoas com essa sensibilidade a pularem o começo (dá pra entender tudo). 

pra quem não tá nem aí pra livros, censura e ideologias, deixo aqui esse belo vine



Nenhum comentário: