23.11.15

gente, é o seguinte, eu sou aquele tipo de pessoa que se esforça pra se manter dentro dos padrões aceitos pela sociedade e tal, mas fato é que eu odeio ODEIO as tais rotinas da higiene.

odeio escovar os dentes desde criança.

odeio ter que parar o que tô fazendo pra fazer xixi, porque significa se limpar, dar descarga, lavar as mãos, enxugar as mãos etc.

embora eu goste de tomar banho, odeio o fato de que eu PRECISO tomar banho e odeio ter que dar um pause nas minhas atividades pra tomar banho. e quando tomo banho, odeio quando preciso lavar o cabelo.

odeio cortar a unha. odeio fazer a sobrancelha (que não é exatamente uma rotina de higiene mas acho que no universo feminino muitos dos nosso hábitos puramente estéticos acabam sendo enfiados no mesmo saco dos hábitos higiênicos - e aqui cabe toda uma discussão feminista mas não é sobre isso que eu vim falar hoje)

depilação então?

olha, não quero ser o tipo de mulher que fala pelas outras, mas tô pra conhecer alguma mulher que não odeie fazer depilação.

pra esse conflito existem diversas soluções, como usar outros métodos menos odiáveis do tipo gilete e veet ou simplesmente desencanar do hábito e aceitar os pelos como a natureza gostaria que os aceitássemos.

eu, embora feminista contra padrões de beleza e contra a padronização do corpo feminino ideal, ainda não consegui aceitar meus pelos.

ao mesmo tempo, como odiadora de tais rotinas que me impedem de fazer coisas que eu realmente gosto de fazer, às vezes deixo a depilação pra um momento realmente necessário, tipo uma viagem à praia, ou quando começa a fazer muito calor e minha axilas passam a estar ao ar livre com frequência, ou simplesmente quando me dá na telha, quando eu lembro, e eu não sou lá uma pessoa de boa memória.

hoje em algum momento da aula eu tirei a jaqueta, e em algum outro momento da aula eu levantei os braços pra fazer alguma palhaçada que professoras fazem pros alunos ficarem felizes, e um aluninho exclamou

TEACHER EU VI SEUS PELOS DO SOVACO!

"ah então quer dizer que você viu meus pelos do sovaco?" (porque, né, o que mais uma professora pode dizer num momento desses)

DEIXA EU VER DE NOVO!!!!!

(gente queria só explicar aqui que meus pelos do sovaco nesse momento devem estar com dois milímetros de comprimento, mas criança repara em tudo mesmo né)

levantei o braço pra ele ver

EU NÃO TENHO PELO NO SOVACO

bom amiguinho, você não tem pelo nem na sobrancelha direito né, mas aguarde que o tempo não poupa ninguém.

isso é o que eu poderia ter falado, mas eu respondi "é, mas todos os adultos tem pelo no sovaco"

NÃO QUERO TER PELO NO SOVACO

"mas um dia você vai ter, acontece com todos os adultos"

[carinha de nojo] ADOLESCENTE TAMBÉM TEM PELO NO SOVACO

"é verdade, adolescente também tem"

[carinha de nojo]  NÃO QUERO TER PELO NO SOVACO

chuchu, a não ser que você tenha algum complexo doido de benjamin button, os pelos chegarão - e os do sovaco nem são os piores viu.

"mas você vai ter um dia, não tem o que fazer"

[carinha de desânimo com a vida adulta que está por vir]

MAS EU VOU RASPAR.

"você pode mesmo raspar, depilar..."

OU ARRANCAR A PELE DO SOVACO

é, tá, não sei se aconselho, mas, né, seu corpo suas regras.

(ai amiguinho, e se eu te contasse que muito pior que os pelos no sovaco são os outros presentes da vida adulta: o cansaço eterno, a falta de motivação, as relações interpessoais mecânicas e obrigatórias, a sensação de falta de direção e propósito na vida, as contas pra pagar........ e você ainda vai ter a vantagem de não se sentir obrigado a arrancar seus pelos, embora seu eu de 7 anos esteja obstinado a não ter pelos no sovaco)

Nenhum comentário: