16.1.16

a emocionante rota das emoções - parte 4: a trilha sonora




eu disse logo antes de ir viajar que a coletânea dos anos 90 de ska californiano chamada california ska-quake seria minha companheira pelas duas semanas seguintes. e ela foi. não apenas porque é um disco maravilhoso, mas porque meu celular parou de ler meu cartão de memória e esse disco era um dos poucos que eu salvei direto na memória do celular. ou seja, fiquei meio que sem opções, mas isso não foi ruim de maneira nenhuma, porque nada melhor que um third wave californian ska pra chacoalhar o espírito, e toda uma vibe praiera guerreira nas músicas que foram ideias pro mood da viagem.

então basicamente, essa foi minha trilha sonora.


na reta final da viagem, mais especificamente no avião de fortaleza pro rio (onde faríamos a conexão pra são paulo), decidi ouvir outro disco que estava salvo no celular e não no cartão de memória. esse disco foi a escolha ideal por várias razões, mas principalmente porque ele é um disco de adeus e eu estava basicamente dizendo adeus ao nordeste, à areia, às praias, ao clima todo, enfim, quase um break-up. e não por acaso, o disco que eu estava ouvindo é o melhor disco de break up da história da motown e quiçá da história da música. e todo um groove, toda uma sensualidade, todo um marvin gaye fazendo o que ele faz de melhor


cara, que disco, acho que vou ficar naquela vibe obsessão como sempre acontece comigo e talvez eu fale bastante do marvin gaye nesses tempos, e bastante desse disco também, que eu decidi escutar no momento certo da minha vida. mas toda boa música é assim, né, já disse lester bangs, a boa música escolhe você e não o contrário.

Nenhum comentário: