2.8.16

parece que eu tive férias

e parece que eu me ocupei o bastante pra não ter tempo de escrever aqui, e até que isso mais ou menos aconteceu mas também aconteceu uma certa preguiça de vir aqui contar coisas que ninguém vai ler, às vezes tenho dessas.

mas às vezes também eu não me importo de vir aqui contar anedotas para zero leitores, até melhor e menos perigoso que ninguém leia, né, é esse tipo de pensamento que me incentiva vezenquando.

nas férias dei um gás na arrumação da minha casa nova, curti a cidade grande à beça, fui ao cinema, fui à 25 de março, assisti filmes e séries e desenhos, comprei um kindle, li livros à beça (no kindle e fora dele), ouvi muita música, conheci todo um lado do frusciante sobre o qual vou ter que comentar em breve e fui pra bh e pra inhotim. e é claro que não tenho muitas fotos e as poucas que tenho não são lá muito boas, mas seguem mesmo assim


inhotim (tirei poucas fotos das obras de arte porque, né, arte nunca fica bem em fotos, mas tem várias fotos da natureza que é incrivelmente fotogênica)



 tentando muito alcançar o nirvana da arte contemporânea com essas estátuas gente boa



bh e adjacências

esse avestruz foi um grande companheiro de aventuras

isso aqui achei que era uma referência a keith haring, mas olhando de novo é só uma centopéia humana pornô. kinda disappointed mas é legal mesmo assim


  gente, duas fotos do melhor momento dessa viagem quiçá da minha vida: uma família de capivaras descansando numa relax numa tranquila numa boa na lagoa ISSO É SÉRIO GENTE



 meus momentos no parque guanabara também estão dentre os melhores da vida, desculpem se eu me contento com pouco
a última atração assustadora desse trem fantasma era um bonequinho de um homem fazendo cocô no chão, minha gente, I SHIT YOU NOT. esse foi definitivamente o melhor trem fantasma da minha vida (talvez perdendo pra tumba do penadinho, que não era um trem mas era d+)

aqui é a vista da roda gigante enquanto eu cantava raimundos, porque sou clichê assim


nas minhas últimas horas em bh minha irmã me convenceu a ser espontânea e radical e eu fui lá e plim! fiz mais uma tatuagem (com foto polaroid vintage cool também graças à minha irmã)

wasted rita on my skin


enquanto eu estava em bh meu pai mandou essa maravilhosa foto de paçoca possuída e lola assombração, só bicho normal nessa casa, só bicho psicologicamente estável, como vocês podem notar

2 comentários:

Anônimo disse...

The will to death e Inside of Emptiness são sensacionais. Faz um mês que só ouço isso.

Anônimo disse...

Ah, e não sei porque foi como anônimo. Aqui é o Elver :)