13.3.17

revi alta fidelidade e sempre me pergunto como que um filme tão machistinha com um protagonista tão babaquinha consegue ter um espaço tão grande no meu coração.

música, cara. essa relação com música, com discos, com canções, com bandas...... isso sempre me pega. passei minha juventude assistindo filmes de gente com bom gosto musical trabalhando em lojas de discos maravilhosas, aí cresci pra viver no mundo do mp3, do spotify, do itunes, e minha impressão de que eu encontraria meu lugar e minhas pessoas numa loja de discos passou a ser só isso, uma impressão. e no fim eu não encontrei nem meu lugar, mas algumas das minhas pessoas eu consegui achar.

2 comentários:

Ludmila . disse...

Nosso gosto musical não se parece, mas você é minha pessoa.

diogo morikawa disse...

O mais próximo das lojas de discos que chegamos em nível de interação foi o lastfm e o status do msn hehe. Pra mim você e o Tonho com certeza seriam minhas pessoas.